Hábito Não Atraente N° 1- Carência, o maior repelente de homens

Quando foi a última vez que você ouviu um cara dizer: “Adivinhe? Eu encontrei essa gostosa carente ontem á noite!”. Provavelmente nunca, Porque ser carente é o maior repelente de homens. Se você você acredita que está incompleta e espera que um relacionamento resolva os seus problemas, você esta sendo carente. Os homens notam essa carência  e irão efitivamente repeli-la.

Aqui estão alguns comportamentos clássicos de carência para indentificar:

•Mandar emails ou telefonar obssessivamente (especialmente para verificar e saer se “está tudo bem”).

•Verificar a sua caixa de mensagem e de e-mails compulsivamente.

•Dizer a um homem que “você precisa dele para ser feliz” ou que “ele a faz tão feliz”.

•Dizer incessantemente “fiquei com saudades…”

•Perguntar toda hora onde ele está e o que está fazendo.

•Ter “acessos de raiva” silencioso ou não quando ele não lhe dá devida atenção.

•Desejar insaciavelmente que ele aprove como você está vestida e o que está fazendo.

 

A carência vem do desespero e é um grande balde de água fria. Esse hábito transcede o comportamento e também é energicamente transmitido como ondas de rádio que os homens ouvem em alto e bom tom. Então, mesmo que você evite ligar de forma obsessiva ou fique verificando seu e-mail compulsivament e finja que está controlada, ele sentirá a sua verdadeira energia desesperada e irá pular fora.

Outro ponto importante é que essa carência pressiona bastante  um homem. Ele sentirá uma exigência constante para ter um homem. Ele sentirá uma exigênciaconstante para ter um bom desempenho perante você, ser perfeito, ou corresponder ao seu modelo idealizado dele, ou seja lá o que for. Se ele comete um “erro”, não apenas terá de lidar com as suas próprias consequências, mas irá sentir-se responsável pela sua felicidade também.

Além disso, quando você tem a falsa ideia de que precisa dele para ser feliz ou fala para ele várias vezes que ele a faz feliz, você despediça todo o seu poder. Seu bem-estar está constantemente á mercê de outra pessoa. Você fica menos poderosa, e uma mulher sem poder, minha querida, é qualquer coisa menos irresistível.

Por: Marie Forleo

SEXO: Exercício de Pomparismo

 

O pompoarismo é uma técnica milenar de origem tailandesa que tem por objetivo exercitar os músculos vaginais a fim de ter maior controle sobre eles, melhorando assim a oxigenação da região, prevenindo incontinências urinárias, aumentando a força da contratura vaginal e consequentemente dando maior prazer ao homem e á mulher.

As técnicas de pompoarismo respeitam os princípios do fisioculturismo: exercício, determinação, uso da mente e repetição. Os resultados do pompoarismo começam a surgir após 6 meses de treinamento diário e a mulher irá exercitar a musculatura que circunda a vagina, incluindo o anus e o períneo também.

É sabido que os orgasmos das mulheres que praticam pompoarismo são muito melhores, até mesmo porque o exercício aumenta a vascularização do local, aumentando em muito a sensibilidade do clitóris internamente (saiba que o seu clítoris é muito maior do que você pensa) e quando á a compressão do músculo vaginal segundos antes do orgasmo a mulher pode senti-lo mais fortemente. No homem, as sensações de prazer são mais óbvias ainda, visto que a vagina estaria capacitada de fazer com o pênis o que a mão faria, ou seja, a força aplicada do músculos vaginal sobre o pênis tem resultado indescritível. Segundo os homens, eles nunca esquecem o sexo com uma mulher que faz pompoarismo.

E já que os exercícios são fáceis e o resultado inesquecível, vamos começar a praticar?

1. Sentada numa cadeira, contraia os músculos da vagina como se apertasse algo dentro dela. Conte até três e relaxe. Repita dez vezes. Depois, contraia e relaxe rapidamente, como se quisesse imitar o ritmo de uma respiração ofegante. Conte até dez novamente. Total: 20 repetições.

2. Deitada, flexione as pernas e eleve o quadril, da mesma forma como se faz pilates. Fique apoiada apenas sobre os ombros e os pés. Contraia o bumbum, conte até três e solte. Faça dez vezes. Deite na cama e relaxe o corpo por alguns instantes. Depois, volte à posição anterior e contraia o ânus em três tempos, sem relaxar entre um e outro: de leve, mais forte e com toda a intensidade. Faça dez vezes. Relaxe e repita o exercício, só que dessa vez você irá contrair não só o ânus, mas também a vagina como se quisesse sugar alguma coisa com ela. Mais dez vezes. Total: 30 repetições.

3. Recostada na cama, separe as pernas e deixe-as semiflexionadas. Pegue uma banana e coloque um preservativo em torno dela, introduza na vagina. Faça dez vezes. Depois, tente sugar a banana com a vagina. Ajude com a respiração: na hora do movimento de sucção, inspire e prenda o ar. Conte até três. Repita dez vezes. Total: 20 repetições. Depois observe a deformidade na banana, com o passar dos dias você perceberá que a banana estará ao final do exercício mais deformada. Através disso você mensura o aumento da sua força muscular dentro da vagina.

4. De pé, com os pés paralelos e distantes 20 centímetros um do outro, contraia o bumbum. Tente unir as nádegas o máximo que puder. Conte até três e relaxe. Faça dez vezes. Repita o exercício contraindo e soltando rapidamente, como se acompanhasse uma respiração ofegante. Conte dez vezes. Total: 20 repetições.

5. De pé, com as pernas semiflexionadas e as mãos na cintura, mova a pélvis para cima e para frente, contraindo o canal da vagina. Conte até três e solte. Faça dez vezes. Depois, faça um movimento circular, como se usasse um bambolê. São quatro movimentos: primeiro, a pélvis vai para cima e para frente; depois o quadril vai para a esquerda; em seguida o bumbum deve ser impinado para trás; por último, o quadril vai para a esquerda. Fala dez giros completos. Total: 20 repetições. Nesse exercício, além da musculatura, você irá treinar a coordenação.

Saiba que na vagina temos vários anéis, veja na figura abaixo, o canal da vagina tem uma série de anéis sobrepostos uns aos outro, você percebe? São mais de 10 anéis, no entanto, 3 deles são os que mais interessam, um na entrada da vagina, um exatamente no meio do canal e o último, perto do colo do útero. Estes irão ser responsáveis pelas maiores sensações e tem a capacidade de se desenvolverem mais do que os outros devido aos exercícios.

Com o passar do tempo você irá aprimorar a técnica e aperfeiçoar-se, usando pêndulos de pompoarismo no lugar da banana. Você os introduzirá e tentará fazer movimentos de expulsar e sugar o pêndulo, simulando o pênis dentro de você. E usará cada vez pêndulos mais pesados, da mesma forma como um fisioculturista usa barras mais pesadas na academia.

Seu objetivo será fazer estes movimentos de sugar e expulsar estando em pé e segurando a corda do pêndulo para evitar que ele caia no chão. Você começará com pêndulos de 20 gramas, aumentando 15 gramas a cada 10 dias.

Cada cor de pêndulo tem um peso diferente, o cor de rosa, por convenção é o mais leve.

Depois de treinar com os pêndulos você passará há uma nova fase, a de usar as bolinhas tailandesas, que na verdade são mais complexas. Elas tem a mesma função que o pêndulo, porém, estão coligadas umas as outras através da corda, seu objetivo é a de sugar e depois expelir uma após a outra dentro do pênis.

Há também bolinhas de pompoar com mais de duas esferas. E para você manter sempre a higiene de suas bolinhas não as empreste para ninguém e as use somente quando não estiver com infecções ginecológicas. Lave com água e sabão e antes de usá-las novamente as mergulhe em álcool á 70% (70% de álcool e 30% de água, pois assim as bactérias são destruídas).

E agora, vamos começar a treinar e enlouquecer os homens? Tenho certeza de que você irá querer ser uma destas mulheres inesquecíveis, não?

Por: Vanessa de Oliveira

Verdades Sobre o Sexo

Quando você tem uma expectativa na sua mente mas na realidade algo diferente acontece, o resultado é a frustração. E a insatisfação sexual é uma das maiores frustrações entre os casais. Entre as principais causas disso, como não podia ser diferente, estão as expectativas que casais mal-informados têm para sua vida sexual.

A maior parte das informações sobre sexo que nos rodeiam no dia-a-dia vem dos filmes, novelas, reality shows, revistas masculinas e femininas, músicas, Internet, e conversinhas em barzinhos ou rodinhas de amigos. E se fossem informações boas, seria ótimo. Infelizmente, a realidade é que lidamos com um tsunami de informações falsas, distorcidas, e regadas a ignorância sobre o que realmente faz uma pessoal sexualmente realizada.

“Peguei ela desse jeito e daquele jeito…” “Fomos para o banco de trás e rolou lá mesmo…” “As crianças foram dormir e fizemos em cima da geladeira…”

É cada coisa que ouço por aí que se eu não soubesse melhor pensaria que essas pessoas estão se divertindo mais que minha esposa e eu.

O que muitos não sabem é que o órgão mais sensual no corpo do homem e da mulher não está abaixo da cintura. Há uma glândula em nosso cérebro chamada hipófise que é responsável pelo estímulo sexual. Muito antes do seu órgão genital entrar em ação, a excitação começa na mente.

Por isso o segredo de um casal sexualmente realizado não está em fazer ginástica olímpica na cama, pole dancing, assistir pornografia juntos, nem gastar rios de dinheiro com lingerie e brinquedos eróticos.

A cama—não o fogão, o carro, o chão etc.—é sem dúvida o lugar mais confortável para o casal, especialmente para a mulher.

O que cria o clima para o prazer da mulher é o homem ser cavalheiro, cuidadoso, e atencioso com ela o dia todo—como com nenhuma outra mulher. O que cria o clima para o homem é a mulher ser respeitosa para com ele, fazê-lo sentir que é o seu herói, e mostrar desejo por ele.

O fato é que muitos casais não investem na relação no dia a dia e mesmo assim à noite querem desfrutar de um sexo transcendental. Mais provável que haja uma briga dental…

Cuidado com as informações que você ingere sobre sexo. Elas criam expectativas em você. Se forem ruins ou contrárias ao que realmente excita seu marido ou esposa, você poderá iniciar uma grande frustração no seu casamento.

Uma melhor alternativa: sejam amantes um do outro. Esqueçam o que outros casais estão fazendo na cama. Foque no seu parceiro. Conversem. Descubram-se. E tratem bem um ao outro o dia todo.

É muito mais simples do que dizem por aí.

Por: Renato Cardoso

Mulher fácil

facil_

Foi amor à primeira vista, se é que isso existe.

Quando Jacó pôs os olhos em Raquel, ele sabia que era com ela que queria casar. Mas naqueles dias, o homem tinha que pagar um dote aos pais da moça para ter o direito de se casar com ela. E dependendo de quem ela era, e a posição de sua família, o dote poderia ser bem caro.

Jacó não tinha dinheiro. Então o pai de Raquel, Labão, propôs que Jacó trabalhasse por 7 anos para pagar o dote de Raquel. E assim fez Jacó. Mas o coitado foi enganado pelo sogro. No dia do casamento, acabou levando Lia, a irmã mais velha de Raquel. O sogro, muito experto, explicou: “A filha mais nova não pode se casar antes da mais velha. Se quiser se casar com Raquel, agora terá de trabalhar mais sete anos.”

Foram 14 anos de serviço, ao todo, para Jacó ter o direito de casar com Raquel.

Agora vamos fazer um fast-forward para 2012.

O rapaz bate o olho na moça e decide que quer “ficar” com ela. Ela percebe o interesse do rapaz, se sente lisonjeada, e logo dá a luz verde. Conversa rápida, telefones trocados, encontro marcado. O pegador sabe exatamente o que ela quer ouvir. Ela finge que acredita. Logo, em algum lugar, numa cama mais próxima (não estritamente necessária), rola o sexo.

Tempo total, de “oi” para a cama: 7 dias (quando não são 7 horas ou menos).

Agora você entende por que as pessoas têm sido infelizes no relacionamento. Casamento para muitos é dispensável. Para outros, opcional. E para os que ainda se casam, já não é levado tão a sério assim.

A questão está ligada à uma lei básica do ser humano: quanto mais fácil a coisa, menos valor ela tem; quanto mais difícil, mais valor.

Tenho que culpar as mulheres aqui, infelizmente. Não fique brava comigo, apenas considere.

Antigamente as mulheres se guardavam mais. O cara tinha que gemer para levá-la para a cama. As mais virtuosas só se despiam para eles na noite de núpcias. Elas faziam o cara trabalhar por elas. É de se espantar que os casamentos duravam mais?

E depois de tanta luta, tanto esforço para conquistá-la, o sujeito pensava mil vezes antes de fazer besteira. Duvido que Jacó pensou em divorciar de Raquel. Depois de 14 anos que lutou por ela? Não creio. E se você conhece a história, sabe que não faltaram problemas entre eles. Mas aí é que está: quando a mulher se valoriza, o homem a valoriza também. Daí, quando os problemas vêm, o casal não pensa logo em se separar, porque sabem que tem muito a perder.

Por isso, quero deixar meu manifesto aqui às solteiras—solitárias, namorando, ficando, ou seja lá qual for a sua situação:

Não seja fácil. Não caia na besteira de pensar que ir para a cama com um homem vai segurá-lo.

Qualquer macho pode lhe levar para a cama. Mas é preciso um homem para lhe amar a ponto de casar com você, lhe assumir, e lhe escolher acima de todas as outras mulheres para ser fiel apenas a você.

Difícil encontrar este homem?

Pois é. As mulheres não estão ajudando.

Uma Palavra sobre Sexo

E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu… Gênesis 4.1

Opa, devagar! Vamos ler o verso acima de novo: E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu. Espera aí… Num minuto Adão está conhecendo a Eva e no outro ela já está grávida? O que é isso? Gravidez por aperto de mão? Um simples oi e ela já tem um bebê?

Claro que não. Você vai descobrir agora a palavra usada na Bíblia para relações sexuais: conhecer.

Nas Escrituras, quando alguma referência era feita ao ato sexual, a palavra usada no hebraico era yada, que carrega todos estes significados:

yada: conhecer, perceber, notar, observar, descobrir, experimentar, se preocupar com, entender, respeitar, se deixar descobrir, se familiarizar com, se dar conta de
Note nessas palavras o uso da inteligência, da mente, o cuidado um com o outro, a lenta exploração do que é a outra pessoa. Não se percebe pressa, egoísmo, nem apenas um simples prazer carnal. O ato conjugal, conforme idealizado por Deus, é o ápice do conhecimento mútuo entre o homem e a mulher. É o encontro e a troca de corpos, almas, e espíritos. É a entrega total de um para o outro, com o intuito primordial de colocar o prazer da outra pessoa em primeiro lugar.

Compare isso com o que as pessoas entendem por sexo hoje em dia. A banalização do sexo trouxe uma conotação de algo que você pode ter com qualquer pessoa. Não é preciso compromisso. Casar? É opcional. Não é preciso nem saber o nome da outra pessoa, que dirá conhecê-la. É só um momento de prazer. Uma ejaculação. Alguns “ahs” e “uhs”, às vezes nem isso. Prazer mais dele do que dela. Tirar vantagem. Transar. Ficar.

Mas não é somente o sexo informal entre pessoas descompromissadas que está banalizado. Até entre os casados, a ignorância tem lhes roubado o verdadeiro prazer e a alegria do ato conjugal. Para muitos, é algo mecânico. Uma tarefa maçante. Um fardo.

Quando o casal parte para o ato conjugal apenas pensando em sexo, no seu próprio prazer orgástico, eles estão perdendo a essência do que realmente estão fazendo. Estão praticando o sexo, não o ato conjugal. Estão apenas emprestando os corpos e ignorando seus donos. Por isso que depois do ato, muitos se sentem até mais distantes um do outro do que antes. Um senso de terem sido usados.

O ato conjugal é a base do seu casamento. É o momento para vocês se conhecerem, se explorarem, se entenderem como em nenhuma outra situação que possam passar juntos.

Mas para que isso aconteça, vocês têm que resgatar o verdadeiro sentido do que Deus criou e designou como “relação conjugal”. Uma responsabilidade especial sobre isso cai sobre o marido, pois ele é quem deve buscar conhecer sua esposa com o objetivo de realizá-la sexualmente. Ele deve colocá-la em primeiro lugar, demorar o seu próprio prazer para que ela alcance o dela. E antes mesmo das preliminares, sem nem estar pensando em sexo, em todos os outros momentos, ele deve buscar conhecer sua mulher. Notá-la. O que se passa na cabeça dela? Quais os seus sonhos? Seus temores? Suas necessidades?

Ela por sua vez, quando se nega a ter relações com o marido, está colocando uma barreira entre os dois. Ao mesmo tempo que almeja um marido mais próximo, amigo, e carinhoso, ela o afasta quando resiste a intimidade sexual.
Tiro pela culatra.

Deixe-me abrir o verbo:

Mulher, Deus lhe fez um ser altamente sensual para que seu marido ficasse louco por você. Ele quer tê-la. Por isso ele lhe procura. Não pense que ele é um pervertido por isso. Não o rejeite. Mas é claro, aproveite a motivação dele para fazê-lo conhecê-la melhor, ser mais íntimo de você. Não apenas entregue seu corpo, sem que ele trabalhe para se unir à sua alma e espírito também.

Ah, se os casais voltassem ao plano original…

Por: Renato Cardoso

Banalização do sexo

Qualquer macho pode lhe levar para a cama. Mas é preciso um homem para lhe amar a ponto de casar com você, lhe assumir, e lhe escolher acima de todas as outras mulheres para ser fiel apenas a você.

Como não reagir a um problema no relacionamento

shutterstock_119057809

Podemos começar não fazendo o que normalmente fazemos e não dá certo… as reclamações irritantes que levam o marido a quase entrar dentro da televisão, a cara amarrada que o faz se distanciar ainda mais, e a expectativa que ele adivinhe o problema são algumas delas.

O quê fazer então? Chorar, espernear, ameaçar a separação? Tudo isso só o afasta cada vez mais. O homem é muito diferente da mulher na maneira de reagir. Se o marido reclama de algo que sua esposa faz ou deixa de fazer, ela “normalmente” faz de tudo para se corrigir – a maioria das mulheres não gosta de ver o seu marido infeliz. Mas o homem não reage assim. Quanto mais a mulher reclama, mais surdo ele fica às suas reclamações. Ele simplesmente desliga a tomada.

Se o marido está com uma cara amarrada ou quieto, a mulher fica no pé dele… ‘eu fiz alguma coisa errada?’ ‘qual é o problema?’, ou ‘você quer que eu faça alguma coisa para você?’. Ela fica tentando adivinhar o problema até acertar. Mas o homem não… ele vê a cara amarrada da esposa e logo quer evitar discussões. Se ela está quieta, ele pensa ‘não é hora de conversar!’

Na verdade nenhum homem gosta de lidar com esses problemas, se dá para fugir, lá vai ele!

Se você quer resolver o problema, faça a vontade do seu marido e logo ele fará a sua vontade. O sacrifício sempre foi e será o segredo de um casamento feliz. É claro que ele não vai mudar da noite para o dia. Você precisa ser perseverante nisso por um bom tempo, ninguém disse que casamento era fácil! Mas aqui está um segredinho pessoal meu… eu mudei primeiro e depois, bem depois, ele mudou e sabe o que é mais bacana? É que a minha mudança também me fez muito bem, obrigada!

Por: Cristiane Cardoso