Medo da Perda

Um dos erros capitais mais importante de uma relação doente é o medo excessivo da perda. Uma mulher inteligente se entrega sem medo, mas não destrói sua identidade em função do outro. Doa-se muito, mas não respira o ar dele. É afetiva e generosa, mas jamais deixa de ter órbita própria.

Quem tem medo da perda já perdeu. Perdeu sua autoconfiança, autoestima, a dimensão de sua imagem. Perdeu também a habilidade do seu Eu em ser o gestor de sua mente. Se você fez tudo por um homem, cuidou, amou, protegeu, investiu em seus projetos, e, por fim, ele partiu, não deve se autodestruir, diminuir-se e achar-se uma tola.

Como já disse e repito, deve, sim, gritar em sua mente que quem perdeu foi ele e não você. Deve estar consciente de que ele perdeu uma pessoa fascinante, unica, exclusiva, enfim, perdeu você. Se não tiver essa postura, certamente se deprimirá.

A ditadura do medo da perda esmaga a autoestima de uma mulher ou de um homem. Quem tem medo da perda apequena seu mundo social. Os amigos diminuem, os projetos se contraem, as relações sociais ficam escassas, alegria evapora-se. Girar-se em torno dele(a). Não aceitar a perda é a melhor maneira para perder.

A dor da perda leva alguns ao suicídio ou ao homicídio, se não físico, pelo menos emocional. É incrível que, apesar d vivermos em sociedade livre, há muitos escravos no território da emoção. Tem baixo nível de resiliência, não sabem sofrer  a perda.

Uma mulher inteligente nunca pressiona seu parceiro para ficar. Tem dignidade na separação. Pode sofrer, mas não faz chantagens. O seu parceiro pode abandona-la, mas ela jamais se abandona. Não implora pra ele ficar. Ela é capaz de dizer para si constantemente: “Os melhores dias estão por vir!”. Quando elas tem uma postura madura e digna, não poucas vezes seus homens quebram a cara e voltam. Descobriram q perderam uma perola. São eles, agora, que choram para voltar.

Ninguém é digno de um belo romance se não usar suas lagrimas para irriga-lo. Ninguém é digno de escrever uma bela historia de amor, senão aprender a reconhecer os próprios erros e não usa-los para escreve-la.

Que você possa escrever uma bela historia de amor.

E, se escrever, não tenha medo de falhar.

E, se falhar, não tenha medo de chorar.

E, se chorar, não tenha medo de suas lagrimas.

Repense sua vida, não desista.

Não cobre demais de si e do outro.

Dê sempre uma nova chance para si mesma…

Texto extraído do livro: ”Mulheres Inteligentes, Relacionamentos Saudáveis”

Augusto Cury

Anúncios

6 pensamentos sobre “Medo da Perda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s